PROFESSORES DO POLO DE INCLUSÃO E TRABALHO FALAM SOBRE OS BENEFÍCIOS DAS VIDEOAULAS

30/09/2020

A Fundec vem promovendo, desde o mês de maio, uma série de videoaulas para os alunos do Polo de Inclusão e Trabalho, cujo objetivo é manter os alunos do Centro de Ensino em atividade a fim de amenizar os impactos causados pelo afastamento das aulas presenciais, em decorrência da pandemia.

Alguns professores do Polo, que são responsáveis por preparar semanalmente as aulas, contaram da importância do projeto ao qual usa a tecnologia em favor da educação e como ocorre o planejamento das aulas.

Os vídeos, que já tiveram mais de 30 mil acessos desde a primeira aula, são publicados às terças e quintas-feiras, às 9h, no Instagram e no Facebook da Fundação (@Fundec25).

A professora Cristiane Raposo disse que a produção e divulgação das videoaulas diminuiu a distância entre o corpo docente do Centro de Ensino e os alunos do Polo, além de ter melhorado a relação deles com seus familiares.

“Alguns responsáveis já entraram em contato comigo e me disseram que os conteúdos têm ajudado muito para a melhor convivência e o comportamento deles em casa. Um outro fator importante é a manutenção do contato direto com eles, por meio de mensagens ou chamadas de vídeo”, completou a professora.

“O planejamento das videoaulas ocorre de acordo com o que a coordenação do Polo de Inclusão e Trabalho passa para gente, uma vez que cada professor tem a sua especialidade”, disse o professor Max Rocha, ao qual reiterou que as aulas são importantes por manter os alunos em movimento, mesmo estando em casa.

O professor Sílvio Gomes disse que a resposta dos alunos aos conteúdos audiovisuais é imediata e que mantém com eles um contato direto.

“Os pais enviam vídeos para gente dos alunos reproduzindo os exercícios aplicados nas videoaulas. Esse retorno comprova os benefícios que o projeto trouxe para vida dessas pessoas”, complementou o professor.

O Presidente da Fundação, professor Joilson Cardoso, falou sobre o fato da tecnologia trabalhar em conjunto com o ensino levando educação às mais variadas pessoas, através da Internet.

“Atendemos anualmente a 1200 alunos no Polo de Inclusão e Trabalho. Ou seja, além desses alunos, a publicação nas redes sociais ajuda a alcançarmos outras pessoas, uma vez que a divulgação desses conteúdos nas mídias torna o acesso aos materiais ilimitado”, reiterou o Presidente.